Share |

DECLARAÇÃO DE VOTO Voto n.º 91/XIV/1.ª (CH) – De condenação e pesar pelas mães que morreram em 2018 por complicações durante a gravidez, o parto e o puerpério

O voto apresentado pelo Chega, através do Deputado Único Representante de Partido André Ventura, é de uma enorme desfaçatez. Acompanhando os números de mortes de mulheres por complicações durante a gravidez, o parto e o puerpério, faz um aproveitamento político miserável na forma como associa este drama humano ao Serviço Nacional de Saúde (SNS).

Por um lado, não distingue sequer a estatística entre as mortes que ocorreram no privado e as que ocorreram no serviço público, omitindo que os números indicam que o SNS é mais seguro do que a iniciativa privada. Por outro lado, esconde as suas verdadeiras intenções de desmantelar o SNS, tal como vem indicado no seu programa eleitoral. É essa a verdadeira motivação deste voto: atacar a credibilidade que o SNS grangeia junto da nossa população.

Por estes motivos, o Bloco de Esquerda votou contra o voto apresentado por André Ventura. Para tratar de forma séria o problema dos números de mortes de mulheres por complicações durante a gravidez, o parto e o puerpério, exigimos que a Diretora Geral de Saúde venha à
Comissão Parlamentar de Saúde explicar o que aconteceu e apresentar os resultados do estudo que está a ser elaborado. É assim, com seriedade, que se resolvem os problemas do país.

Assembleia da República, 17 de dezembro de 2019.
As Deputadas e os Deputados do Bloco de Esquerda