Author Bios

Perguntas ao governo

  • A avaliar pelos efeitos que a opção da construção de uma linha circular pode vir a ter na rede do ML, aproveitando grande parte do traçado das linhas amarelas e verde, mas implicando o fecho do anel através de um troço novo entre Largo do Rato e o Cais do Sodré que custará cerca de 225 Milhões de euros (apenas para 1,7kms de nova linha), pode revelar-se um grave erro de planeamento para o desenvolvimento da rede do metropolitano com custos elevadíssimos para o Estado e a autarquia, sem que um tão grande esforço de investimento público pareça minimamente justificado.

  • O troço final da A26-1, que se pretendia constituir como uma autoestrada ou via rápida, respondendo a um desejado desenvolvimento da Vila Nova de Santo André que nunca chegou a acontecer, divide hoje a cidade a meio constituindo-se como um obstáculo à mobilidade e fonte de perigo constante para a circulação de peões.
    Transformada, entretanto, na estrada regional R261-5, se é certo que o troço se encontra vedado por rede de proteção dos dois lados, não são raros os transeuntes que a atravessam quase diariamente encontrando-se frequentemente pedaços de rede danificada.

  • Chegou ao Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda documentação remetida aos trabalhadores da GALP pela Administração da empresa relativa a um “Plano de Benefícios Flexíveis” que, na prática, elimina o pagamento de prémios em dinheiro, prémios esses que têm sido pagos com caráter regular e periódico. Resulta da jurisprudência que os prémios de desempenho pagos com caráter de regularidade e permanência, mesmo que de montante variável, são considerados retribuição com relevância, por exemplo, para o cálculo da pensão do trabalhador que tenha um acidente de trabalho.