Share |

Falhas no sistema de refrigeração de comboios da CP

Domingo, 5 de agosto, foi cancelada a vendas de bilhetes para trajetos de longo curso, feitos por comboios Alfa Pendular, “nomeadamente para aqueles que circulam em pontos que têm revelado maior impacto no aumento das temperaturas interiores”, segundo explica a CP.

A razão do cancelamento das vendas foi a diminuição de passageiros e, consequentemente, da carga térmica destes comboios, que não estão preparados para circular com a sua lotação cheia e as temperaturas que se têm sentido no país, uma vez que o seu sistema de ar condicionado não foi concebido para suportar temperaturas acima dos 42 graus.

No entanto, quer através dos relatos feitos pela comunicação social, quer através de queixas que chegaram diretamente ao Bloco de Esquerda, tivemos conhecimento de várias viagens durante este fim-de-semana em que se sentiram temperaturas extremas a bordo de comboios da CP, quer nos Alfa Pendulares quer nos Intercidades.

Esta situação põe em causa, não só o conforto e a saúde dos passageiros, mas também a confiança nos transportes públicos. Neste sentido, o Bloco de Esquerda vem questionar o Governo sobre este caso, que é mais um sintoma do desinvestimento sistemático, e de há anos, na ferrovia portuguesa.

Reconhecendo a dificuldade de corrigir os erros do anterior governo PSD/CDS, que eliminou quase 20% da oferta na rede existente, cortou financiamento nos transportes e deixou ao abandono a manutenção do que existia, temos vindo a sublinhar que o atual governo não tem conseguido dar conta do problema que tem em mãos e ainda não cumpriu uma recomendação aprovada na Assembleia da República em 2016 no sentido de se aprovar um Plano Ferroviário Nacional que promova o transporte ferroviário no país, através da modernização e reforço das frotas.

O problema com a refrigeração dos comboios soma-se, assim, a tantos outros que recorrentemente têm suscitado questões e a intervenção do grupo parlamentar do Bloco de Esquerda, nomeadamente: a supressão de comboios, o não cumprimento de horários, as lotações esgotadas e sobrelotações, a obsolescência dos equipamentos, a falta de manutenção de linhas e do material circulante, etc.

Como resultado de todos estes problemas temos umdos países da União Europeia com maior desequilíbrio no transporte, em termos de quotas de mercado, entre os modos rodoviário e ferroviário (passageiros e mercadorias), com todas as repercussões que esse perfil implica no acréscimo de emissões e consequentes impactes ambientais.

As temperaturas altas que se fazem sentir, e para as quais os transportes públicos têm de estar preparados, são, como se sabe, sintoma de um problema ambiental onde a mobilidade tem um papel fundamental. Dar prioridade à ferrovia, é combater esse problema, além de garantir o direito à mobilidade, permitir a coesão territorial e contribuir para a redução da dependência económica externa, nomeadamente a energética.

Atendendo ao exposto, e ao abrigo das disposições constitucionais e regimentais aplicáveis, o Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda vem por este meio dirigir ao Governo, através do Ministério do Planeamento e das Infraestruturas, as seguintes perguntas:

1. Porque razão não está o sistema de refrigeração de todos os comboios da CP adequado às temperaturas que se podem fazer sentir no país?

2. Tinha o governo conhecimento das fragilidades do material circulante da CP quanto ao arrefecimento do interior das suas carruagens? Conhecidas as previsões meteorológicas, não poderia ter o Governo atuado mais cedo no sentido de oferecer condições dignas de viagens aos seus passageiros?

3. Considerando os recentes acontecimentos, estão a ser adotadas medidas corretivas nos sistemas de refrigeração das carruagens por forma a suprir as atuais debilidades de funcionamento?

4. Que investimentos estão planeados no sentido de renovar os sistemas de refrigeração dos comboios da CP, quaisquer que sejam as suas tipologias?

5. Estando em curso grandes reparações de meia vida nos Alfas pendulares, está a ser tido em devida consideração este problema das insuficiências detetadas nos sistemas de refrigeração das carruagens? 

AnexoTamanho
Pergunta: Falhas no sistema de refrigeração de comboios da CP133.92 KB