Share |

Realojamento dos moradores do paiol de Sacavém e limpeza dos terrenos

No passado dia 19 de maio, dezenas de pessoas que viviam nas instalações de um antigo paiol ficaram desalojadas, na sequência de um incêndio que deflagrou numa zona de mato de Sacavém, freguesia de Sacavém e Prior Velho, no concelho de Loures.

O incêndio atingiu as instalações de um antigo paiol de armas do Exército, a cargo do Ministério da Defesa, onde viviam, em condições precárias, várias dezenas de pessoas, sendo que muitas famílias tiveram de ser retiradas.

Passadas cerca de três semanas, o cenário no local é desolador: entulho e despojos a monte, animais em decomposição, lixo por todo o lado, barracas em ruínas e o cheiro a cinza que ainda paira no ar. As habitações que não arderam têm telhados em fibrocimento, que se encontra, como facilmente se poderá adivinhar, extremamente degradado e precário, o que constitui um perigo real para as famílias que ainda residem no local.

São várias as famílias, incluindo crianças, que ainda permanecem no paiol, à mercê de todos os perigos que o local propicia: doenças, perigo de acidente, bactérias, fungos e um ar quase irrespirável. Trata-se de um potencial caso de atentado à saúde pública, num local que, passadas quase três semanas, ainda não foi limpo, os cadáveres dos animais não foram retirados e as famílias que ainda ali residem não foram realojadas.

Atendendo ao exposto, e ao abrigo das disposições constitucionais e regimentais aplicáveis, o Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda vem por este meio dirigir ao Governo, através do Ministério das Infraestruturas e da Habitação, as seguintes perguntas:

1. Tem o governo conhecimento da situação descrita?

2. Que medidas planeia o Governo tomar para limpar o terreno, recolher os cadáveres de animais e recolher o entulho acumulado?

3. Quando tenciona tomar estas medidas?

4. O Governo planeia realojar as famílias que ainda permanecem no local?

5. Que medidas tenciona tomar para fazer esse realojamento e quando as tenciona por em prática?

6. Tem havido conversações com a Câmara Municipal de Loures nesse sentido? Quais têm sido os resultados?

AnexoTamanho
perg_mih_-_pergunta_moradores_do_paiol_de_sacavem.pdf111.28 KB