Share |

Recusada a contratação de dois anestesiologistas para o Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro

O Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro (CHTMAD) enfrenta, de há vários anos a esta parte, enormes dificuldades para captar e fixar profissionais. Em consequência disso, é dos centros hospitalares do país onde existe maior carência de profissionais.

Uma das áreas onde essa carência é mais evidente é a anestesiologia. Para dotar convenientemente o CHTMAD nesta área seriam necessários 41 profissionais. No entanto, o centro hospitalar tem apenas 17 anestesiologistas, um número claramente insuficiente para dar resposta a todas as unidades.

Como consequência desta falta de profissionais há cirurgias programadas que são adiadas e, muitas vezes, assiste-se ao aumento da lista de espera para cirurgia.

Outra consequência é o recurso sistemático a prestação de serviços e a anestesiologistas que apenas se deslocam ao centro hospitalar algumas horas por semana. Esta situação já levou a que o CHMTAD perdesse parcialmente a sua idoneidade formativa, o que é muito preocupante.

Por todas estas razões, o CHTMAD necessita urgentemente de captar, fixar e contratar anestesiologistas. Por isso mesmo é completamente incompreensível a informação que chegou ao Bloco de Esquerda sobre a não autorização para contratação direta de dois médicos desta especialidade.

Em reunião da Comissão de Saúde no Parlamento, a Secção Regional do Norte da Ordem dos Médicos referiu que houve muito recentemente a oportunidade de contratar diretamente dois especialistas em anestesiologia; que essa contratação teria sido autorizada pelo próprio Conselho de Administração do CHTMAD, mas que foi recusada depois por outra qualquer instância.

É preciso esclarecer quem recusou a contratação destes profissionais que tanta falta fazem ao centro hospitalar e ao interior do país.

Atendendo ao exposto, e ao abrigo das disposições constitucionais e regimentais aplicáveis, o Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda vem por este meio dirigir ao Governo, através do Ministério da Saúde, as seguintes perguntas:

1. Tem conhecimento desta situação?

2. Quem recusou e por que razão foi recusada a contratação direta de dois profissionais de anestesiologia para o CHTMAD?

3. Quais são as necessidades de profissionais no CHTMAD, por profissão e por especialidade?

AnexoTamanho
Pergunta: Recusada a contratação de dois anestesiologistas para o Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro517.18 KB