Share |

Salários em atraso e problema social urgente dos trabalhadores da Washclean

A Washclean Laundries – Serviços de Lavandaria, Lda. é uma empresa de lavagem e limpeza a seco de têxteis e pele, com sede em Setúbal.

O Grupo Parlamentar do BE teve conhecimento que os trabalhadores da lavandaria WashClean, no Barreiro, têm estado, em vigília, à porta da empresa, desde o dia 6 de novembro, em virtude dos salários em atraso e com vista a impedir a retirada de material, tendo em conta a ameaça de insolvência.

Esta empresa tem famílias inteiras a trabalhar e existem vários casos verdadeiramente dramáticos do ponto de vista social, atenta a falta de suporte que lhes permita fazer face a necessidades básicas de alimentação e de pagamento de despesas fixas de água, luz e renda. No universo de cerca de 50 trabalhadores, que auferem, à exceção das chefias, o salário mínimo nacional (€580), a maioria, com exclusão das situações de baixa e licença, requereu a suspensão do contrato de trabalho e o pagamento do subsídio de desemprego. Na verdade, só têm subsistido graças à generosidade e solidariedade dos restantes trabalhadores havendo casos de risco de fome dos descendentes a cargo.

Tendo em conta que a empresa não se apresentou à insolvência e que, ainda que o faça, a tramitação processual não permitirá que, por essa via, obtenham uma resposta social adequada e em tempo útil,  há que encontrar alternativas imediatas que respondam ao problema com que se confrontam estes trabalhadores.

É imperioso uma resposta social urgente, nomeadamente através da indicação de um técnico de serviço social que faça o despiste e triagem das situações que requerem uma intervenção mais expedita.

De momento, importa ainda garantir a atribuição do subsídio desemprego com a máxima celeridade possível, bem como o tratamento das situações individuais com a dignidade que merecem.

Atendendo ao exposto, e ao abrigo das disposições constitucionais e regimentais aplicáveis, o Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda vem por este meio dirigir ao Governo, através do Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, as seguintes perguntas:

1. O Ministério tem conhecimento desta situação?

2. Que medidas foram tomadas pela tutela com vista a garantir a resposta social adequada aos trabalhadores da Washclean?

3. Em que prazo estão disponíveis para:

a) garantir a indicação de um técnico de serviço social para fazer a triagem das situações sociais que merecem uma intervenção mais rápida;

b) atribuição do subsídio do desemprego com carácter de urgência a estes trabalhadores.

AnexoTamanho
Pergunta: Salários em atraso e problema social urgente dos trabalhadores da Washclean418.19 KB