Share |

Sobrelotação do Serviço de Urgência do Hospital de São Teotónio, em Viseu

O Bloco de Esquerda teve conhecimento da situação vivida no Serviço de Urgência do Hospital de São Teotónio, em Viseu. Este hospital integra o Centro Hospital Tondela-Viseu e a necessidade das obras no Serviço de Urgência são já conhecidas.

O Hospital de Viseu tem enfrentado várias dificuldades ao nível da capacidade de resposta, existindo relatos de várias horas de espera para atendimento, mas também falhas ao nível do material do hospital, como é o caso da falta de macas e de cadeiras de rodas.

Esta falta já terá motivado também a suspensão do serviço de ambulâncias. Existe também uma enorme dificuldade em responder ao número de utentes, número esse que muitas vezes duplica em relação ao recomendado (250 em média/dia), devido à falta de espaço no Serviço de Urgência.

A construção de um Centro Oncológico foi já anunciada pelo atual Primeiro-Ministro na anterior legislatura, mas nunca foi realizada. Já no que diz respeito às obras de ampliação do Serviço de Urgência, o concurso público foi concluído, mas passados dois anos, aquando do aval para que a empresa vencedora do concurso avançasse com os trabalhos, a mesma mostrou-se indisponível alegando que os valores previstos no concurso estavam desatualizados.

Para o Bloco de Esquerda é urgente a criação do necessário Centro Oncológico de forma a poder dar uma resposta eficaz aos utentes que necessitem dessa especialidade e o processo de ampliação do Serviço de Urgência deve ser retomado o mais depressa possível de forma a garantir que estas falhas de resposta deixam de existir no Hospital de Viseu.

Atendendo ao exposto, e ao abrigo das disposições constitucionais e regimentais aplicáveis, o Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda vem por este meio dirigir ao Governo, através da Ministra da Saúde, as seguintes perguntas:

1. Tem o Ministério da Saúde conhecimento desta situação?

2. Que medidas está a tutela a encetar, no imediato, de forma a responder às necessidades do Hospital de Viseu?

3. Para quando a construção do Centro Oncológico, prometido na anterior legislatura?

4. O que contribuiu para a demora do aval por parte do Governo na obra de ampliação do Serviço de Urgência?

5. Sabe o Governo precisar uma data para o início das obras de ampliação do Serviço de Urgência?
 

AnexoTamanho
perg_ms_sobrelotacao_urgencias_hospital_de_viseu.pdf113.87 KB