Share |

Suspensão dos contratos de trabalho dos trabalhadores da CIMPOR no Algarve

A CIMPOR Portugal “produz e comercializa um leque alargado de produtos, nomeadamente, Cimento, Cal Hidráulica, Betões, Agregados e Argamassas Secas” conforme consta no site da referida empresa.

É do conhecimento público que a Cimpor vai suspender, temporariamente, os contratos de parte dos trabalhadores em funções no centro de produção de Loulé, invocando as condições de mercado.

Ora, existe um justificado receio de que esta suspensão dos contratos de trabalho abranja cerca de 200 trabalhadores e que resulte em despedimento coletivo.

É urgente que seja travado este processo, sob pena não só de se empurrarem 200 trabalhadores para o desemprego, o que representaria um flagelo social preocupante, como de colocar em causa o funcionamento em pleno de uma empresa com um papel relevante na nossa economia.

Atendendo ao exposto, e ao abrigo das disposições constitucionais e regimentais aplicáveis, o Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda vem por este meio dirigir ao Governo, através do Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, as seguintes perguntas:

1. O Governo tem conhecimento desta situação?

2. De que forma pretende contribuir para se encontrar uma solução em que a Administração da CIMPOR e os trabalhadores e seus representantes acautelem os interesses em jogo, garantindo-se a salvaguarda dos postos de trabalho?

3. Que medidas pretende encetar com vista a garantir que a CIMPOR prossiga um caminho que valorize o trabalho e o investimento no nosso país?

AnexoTamanho
Pergunta: Suspensão dos contratos de trabalho dos trabalhadores da CIMPOR no Algarve506.45 KB