Share |

“Ninguém duplica o número de frigoríficos lá em casa porque a conta da luz desceu"

No encerramento do debate do Orçamento do Estado para 2020, a coordenadora nacional do Bloco de Esquerda explicou que a redução do IVA da energia não provoca um aumento automático do consumo, recordando o exemplo da extensão da tarifa social da energia.

“Ninguém duplica o número de frigoríficos lá em casa porque a conta da luz desceu. Mas talvez ligue o aquecedor de que precisa, e ainda bem, porque a pobreza energética mata”, afirmou Catarina Martins.

“A descida do IVA da eletricidade também não é, como afirma o governo, socialmente injusta. A energia é um bem essencial. A taxa mínima na conta da luz é tão socialmente injusta como a taxa mínima no pão ou na água e não consta que alguém queira aumentar estas taxas porque quem ganha mais também compra pão e água”.