Share |

"Em Portugal, 10% dos trabalhadores vivem abaixo da linha da pobreza"

Catarina Martins alertou para os 2 milhões de pessoas que vivem em situação de pobreza e exclusão social em Portugal e criticou a aliança do PS com a direita que chumbou as propostas do Bloco de Esquerda sobre as alterações ao Código do Trabalho que visavam a redução do horário de trabalho e o aumento geral dos salários.

A coordenadora bloquista assinalou que os avanços na vida de quem depende dos rendimentos do seu trabalho foram sempre consagrados no parlamento, e não na concertação social.

Catarina Martins questionou ainda o primeiro-ministro sobre o facto de o governo ainda não ter procedido à contratação dos profissionais necessários para cumprir com as Equipas Comunitárias de Saúde Mental, previstas no Orçamento do Estado para 2019.