Share |

Voto de condenação e preocupação Pelo aumento da escalada bélica entre os estados unidos e o irão

O recente atentado mortal ordenado por Donald Trump contra Qassem Soleimani, alto comandante militar iraniano, foi o culminar das tensões que se vinham intensificando desde a vitória do atual inquilino da Casa Branca.

A Casa Branca e o Pentágono, que atuaram à margem do Congresso, justificaram o assassinato de Soleimani com a necessidade de frustrar alegados planos do Irão para futuros ataques contra os interesses dos EUA.

Este ato constitui uma grave violação da soberania do Iraque, do Direito Internacional e uma perigosa escalada do conflito no Médio Oriente, sendo um passo de uma continuada estratégia norte-americana de desestabilização e agressiva exploração da região.

Em resposta ao ataque americano, e após o seu Presidente ter ameaçado avançar com crimes de guerra e destruir 52 locais “muito importantes” para o Irão e a sua cultura, o governo iraniano lançou mísseis contra duas bases militares norte-americanas no Iraque e anunciou a suspensão do cumprimento do tratado nuclear assinado em 2015.

A Assembleia da República, e todos os defensores da paz e do respeito pelos direitos humanos, têm de condenar firmemente a escalada das tensões e de um novo ciclo de destruição e morte no Médio Oriente.

Assim, a Assembleia da República, reunida em sessão plenária:

1- Exprime a sua condenação pela agressão militar executada pelo governo norte-americano contra os povos iraquianos e iranianos;

2- Manifesta a sua preocupação com o aumento da escalada bélica entre os Estados Unidos e o Irão;

3- Apela ao refrear das tensões por parte de ambas as partes de modo a evitar um conflito de ampla escala.

Assembleia da República, 08 de dezembro de 2020.
As Deputadas e os Deputados do Bloco de Esquerda
 

AnexoTamanho
votocondenacaousirao.pdf178.39 KB