Share |

Voto de condenação Pelo atentado à produtora do programa humorístico “porta dos fundos”

O recente ataque perpetrado contra a sede da produtora do grupo humorístico brasileiro “Porta dos Fundos”, ocorrido na véspera de Natal, no Rio de Janeiro, denuncia mais uma de tantas tentativas de restrição da liberdade de expressão e do humor livre, pilares fundamentais de qualquer democracia e que não podem ser menosprezados nem tão pouco postos em causa.

O Porta dos Fundos, coletivo humorístico brasileiro mundialmente reconhecido, viu o edifício da sua produtora, situado na zona sul do Rio de Janeiro, incendiar-se devido ao arremesso de dois engenhos explosivos por três pessoas.

As motivações por detrás deste atentado tiveram por base um episódio satírico do Porta dos Fundos que retrata Jesus como homossexual, o que levou a uma série de ataques provindos dos segmentos conservadores e fundamentalistas da sociedade brasileira.

Do Porta dos Fundos ao Charlie Hebdo, o que está verdadeiramente em questão não é a concordância com o teor das suas iniciativas mas sim a condenação da intolerância, a tentativa de assustar e silenciar, e o ataque a um direito tão fundamental quanto a liberdade de expressão. Admitir restrições a estes princípios democráticos é colocar em causa a própria democracia.

Assim, a Assembleia da República, reunida em sessão plenária, manifesta a sua solidariedade com o grupo humorístico “Porta dos Fundos” e condena de forma inequívoca os recentes atos de ódio e violência perpetrados contra a sede da sua produtora, exigindo que os responsáveis por este atentado sejam julgados e punidos.

Assembleia da República, 8 de janeiro de 2020.
As Deputadas e os Deputados do Bloco de Esquerda
 

AnexoTamanho
votocondenacaoportadosfundos.pdf178.64 KB