Share |

Cuidados de saúde primários em Famalicão, no distrito de Braga

O Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Ave dá resposta a uma população de mais de 124 mil pessoas, residentes no concelho de Famalicão, distrito de Braga.

Exercem funções neste ACES 72 médicos/as, 90 enfermeiros/as e 49 secretários/as clínicos/as. Este agrupamento é constituído por seis unidades de cuidados de saúde personalizados (UCSP) e por dez unidades de saúde familiar (USF), uma unidade de saúde pública (USP), duas unidades de cuidados na comunidade que integram a equipa de cuidados continuados integrados (ECCI), um centro diagnóstico pneumológico, uma equipa coordenadora local (ECL) que é interlocutora com as unidades cuidados continuados, uma equipa de prevenção de violência em adultos (EPVA), um núcleo núcleo de apoio a crianças e jovens em risco (NACJR) e uma unidade de recursos assistenciais partilhados (URAP), com três psicólogos, um fisioterapeuta, um nutricionista, três técnicas de serviço social.

Três das unidades deste ACES carecem de intervenção, designadamente:

- A unidade de Famalicão, situada na Avenida 25 de Abril desta cidade, necessita de obras de beneficiação e ampliação;

- A USF Antonina, situada em Requião, carece de obras de adaptação e beneficiação;

- É necessária a construção de uma nova unidade em Joane, sendo que, para tal, a Câmara Municipal disponibiliza o terreno.

O Bloco de Esquerda pretende aferir se estas obras vão ser efetuadas, de modo a que a população servida por estas unidades possa ter acesso a cuidados de saúde de proximidade em instalações consentâneas.

Atendendo ao exposto, e ao abrigo das disposições constitucionais e regimentais aplicáveis, o Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda vem por este meio dirigir ao Governo, através da Ministra da Saúde, as seguintes perguntas:

1. O Governo tem conhecimento da situação exposta?

2. Vão ser efetuadas obras de beneficiação e ampliação da unidade de Famalicão, situada na Avenida 25 de Abril desta cidade? Quando se prevê o início das mesmas?

3. A USF Antonina, situada em Requião, carece de obras de adaptação e beneficiação. Estas obras vão realizar-se? Quando?

4. Está prevista a construção da nova unidade de saúde em Joane? Que diligências vão ser desencadeadas nesse sentido?
 

AnexoTamanho
perg_aces_ave_famalicao.pdf132.26 KB