Share |

Redução do horário da consulta aberta no Centro de Saúde de Ovar e encerramento de várias extensões do concelho

O concelho de Ovar teve, como é sabido, uma incidência elevada de Covid-19 e uma propagação comunitária da doença, tendo mesmo sido levantada uma cerca sanitária neste concelho. Durante o momento mais agudo da situação epidémica, os cuidados de saúde primários concentraram esforços no acompanhamento dos diagnosticados, conseguindo evitar a hospitalização de muitas pessoas, assim como no acompanhamento à distância de todos os utentes do concelho.

Compreende-se que num momento de concentração de esforços, de disseminação comunitária ativa e de dissuasão da procura física por parte dos utentes, alguns serviços tenham tido o seu funcionamento mais limitado. Acresce a isso situações de surtos que ditaram o isolamento profilático de muitos profissionais de saúde e o encerramento de extensões.

Já não se compreende é que numa situação em que se começa a retomar a atividade (e a recuperar outra que ficou suspensa) haja uma diminuição do funcionamento da consulta aberta no Centro de Saúde de Ovar e se mantenha o encerramento de várias extensões de saúde.
De facto, o Centro de Saúde de Ovar tinha a sua consulta aberta em funcionamento até às 24h. Neste momento, esse horário foi reduzido para até às 20h durante os dias úteis e para as 13h aos sábados, domingos e feriados (quando antes funcionava das 8h às 24h).

Sabemos ainda que se mantêm encerradas as extensões de Arada e Maceda, do Furadouro e de São Vicente Pereira. O encerramento destas extensões, acrescido à falta de transportes públicos, está a causar enormes transtornos à população e está a fazer com que um serviço de saúde que deve ser de proximidade e de acesso fácil, se torne inacessível.

Como se disse arás, o SNS está neste momento a recuperar a atividade suspensa e a retomar a atividade normal. Espera-se, por isso, que os próximos tempos sejam intensos, como pode ser mais intensa a procura e a necessidade da população, uma vez que há condições clínicas que se podem ter agravado. Por tudo isto, toda a capacidade instalada deve ser aproveitada ao máximo, o que não acontece se se reduzem horários ou se se mantêm extensões fechadas.

Perante a situação, o Bloco de Esquerda quer respostas do Governo. Por que razão se reduziram horários e se mantiveram fechadas extensões de saúde? Há falta de profissionais para assegurar o pleno funcionamento de todos estes equipamentos? Então porque não se opta por contratar os profissionais necessários?

O que não se pode permitir é que os serviços públicos de saúde se tornem mais distantes ou inacessíveis, principalmente quando é preciso recuperar atividade e manter a vigilância sobre o estado de saúde geral da população, tendo em conta o grande impacto que a Covid-19 teve neste concelho.

Atendendo ao exposto, e ao abrigo das disposições constitucionais e regimentais aplicáveis, o Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda vem por este meio dirigir ao Governo, através do Ministério da Saúde, as seguintes perguntas:

1. O Ministério da Saúde tem conhecimento desta situação?

2. Qual a razão para se reduzir o horário da consulta aberta no Centro de Saúde de Ovar?

3. Qual a razão para se manter o encerramento de várias extensões de saúde no concelho)?

4. Tem um Ministério um plano previsto para reativar os horários que estavam a vigor antes do inicio desta pandemia para este centro de saúde?
 

AnexoTamanho
perg_reducao_do_horario_da_consulta_aberta_no_centro_de_saude_de_ovar_e_encerramento_de_varias_extensoes_do_concelho.pdf131.93 KB