Share |

Rutura de stock do diazepam (Stesolid) nas farmácias

O Bloco de Esquerda teve conhecimento da rutura de stock nas farmácias do diazepam (Stesolid), solução para administração rectal, que é utilizado para parar as convulsões epiléticas ou outras. Este é o único medicamento que pode ser administrado, tanto em crianças como em adultos, no caso de perda de consciência, situação que comummente acompanha as situações convulsivas.

Uma situação que pode ser resolvida, facilmente, em ambulatório, por um familiar, cuidador ou outra pessoa próxima, na ausência deste medicamento obriga a recorrer a um hospital para administração de diazepam intravenoso (ou a dita solução rectal, se a mesma existir no hospital).

Acontece que o Stesolid, solução para administração rectal, está esgotado em todas as dosagens, em várias farmácias. A ausência deste medicamento nas farmácias pode colocar em risco a vida de quem, em crise convulsiva grave pode entrar em paragem cardiorrespiratória, principalmente de crianças, uma vez que é muito usado em idade pediátrica. Em caso de convulsão deve ser administrado nos primeiros 5 minutos.

A rutura de stock deste medicamento é grave. Cria angústia às famílias que necessitam de ter este medicamento disponível para o poderem administrar numa crise convulsiva e pode colocar em risco a vida de pessoas. Para o Bloco de Esquerda esta é uma situação que deve ser solucionada de forma célere para que seja possível garantir o acesso ao medicamento em todo o país.

É preciso que se explique o que motiva esta rutura de stock e é preciso também que o Infarmed atue urgentemente para garantir a disponibilidade destes medicamentos nas farmácias. A rutura deve-se à indústria que não está a vender para o país ou está a desviar stock para outros países? O problema está na distribuição dos medicamentos ou os distribuidores também estão sem stock? E, mais importante do que isso, que está o Infarmed a fazer para resolver esta rutura de stock?

Atendendo ao exposto, e ao abrigo das disposições constitucionais e regimentais aplicáveis, o Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda vem por este meio dirigir ao Governo, através do Ministro da Saúde, as seguintes perguntas:

1. O que justifica a rutura de stock do diazepam (Stesolid)?

2. A indústria não está a comercializar para o país? Porque razão?

3. O problema de disponibilidade nas farmácias deve-se a problemas na distribuição? Quais?

4. Que medidas está o Infarmed a tomar para garantir a disponibilidade destes medicamentos nas farmácias?
 

AnexoTamanho
perg_ms_rutura_de_diazepam_nas_farmacias.pdf113.92 KB