Share |

CTT: Apenas um serviço totalmente público consegue garantir um serviço que chegue a toda a população

“Os CTT eram uma empresa pública rentável, que geria um monopólio natural de distribuição de correio com apreciáveis graus de eficácia e foi por isso que se tornou tão apetecível nas operações de privatização que o governo de direita do PSD/CDS pôs em marcha assim que chegou ao poder”, relembrou Isabel Pires

A deputada bloquista defendeu ainda que “independentemente de opiniões ideológicas, é inegável que os correios sempre foram vistos como uma entidade pública que presta um serviço público essencial".

Desde a privatização, as consequências para a prestação de serviço público foram várias:

✍ Centenas de estações e postos encerrados
✍ Atrasos na distribuição
✍ Redução de mais de 1000 trabalhadores
✍ Aumento do número de trabalhadores precários

Para o Bloco é claro: os CTT nunca deveriam ter sido privatizados, a renacionalização é a única decisão possível.