Share |

Cultura: “Num setor onde a precariedade laboral é a regra, a desproteção dos trabalhadores é total”

A deputada Beatriz Dias chamtou à atenção de que “se não forem tomadas medidas urgentes, substantivas e estruturantes, o setor cultural português poderá sofrer danos irreparáveis".

O Bloco de Esquerda voltou a apresentar hoje uma proposta de apoio ao setor cultural:

- Cancelamentos devem ser pagos a 100% do que seriam as despesas com trabalho, incluindo pagamento aos trabalhadores “externos”, independentes, assistentes de sala e trabalhadores dos serviços educativos

- Reagendamentos não podem ser pretexto para adiar metade dos pagamentos

- Apoios sociais desenhados pelo Ministério do Trabalho devem ter com conta a condição intermitente do trabalho artístico e não podem excluir, pelas suas regras fechadas, milhares de profissionais