Share |

Proibir os despedimentos e atribuir subsídio de risco a quem está na linha da frente

Pedro Filipe Soares fez o balanço do Estado de Emergência, explicando o que correu bem mas também, o que faltou fazer. "O nosso povo mostrou estar à altura do desafio", afirmou o líder parlamentar do Bloco, acrescentando que "os profissionais da saúde garantiram que o vírus não levava a melhor sobre a nossa população e os profissionais dos serviços essenciais nunca faltaram às pessoas".

Sobre o que faltou fazer, Pedro Filipe Soares denunciou a falta de medidas para proteger o emprego. "Não se protegeu o emprego como se deveria ter feito. A proibição dos despedimento era a medida mais importante", relembrando também que era imperativo atribuir o subsídio de risco a quem está na linha da frente, assim como a mobilização da capacidade dos privados, nomeadamente na saúde.

O dirigente do Bloco deixou ainda a nota de que, tal como se provou, a restrição ao direito à greve e a suspensão do direito de resistência não eram necessários.