Share |

"A reboque da transição digital não podemos continuar a assistir à desestruturação do trabalho"

"Num momento em que a lógica e a avaliação das novas tecnologias nos faria pensar que deveríamos trabalhar menos horas, o que assistimos é a horários de trabalho que aumentam, com mais trabalho por turnos e noturno, com um crescendo de laboração contínua, uma verdadeira uberização das relações laborais.

Se a produtividade através de novas tecnologias é maior e a autonomia de máquinas tendencialmente maior, o caminho para quem trabalha deveria ser o oposto: redução do horário de trabalho, sem perda de remuneração.

A reboque da transição digital e da modernidade não podemos continuar a assistir à desestruturação do trabalho. Deveria servir para projetar, desde já, o modelo de trabalho e o modelo de sociedade que queremos para o futuro imediato: queremos uma estrutura de trabalho que não corresponde aos avanços tecnológicos e mantém trabalhadores na precariedade e uberiza as relações laborais?" - Isabel Pires no debate sobre a Transição Digital.